Sábado, 1 de Dezembro de 2007

O Velho Do Realejo

 

Lento atravessa o largo da feira

A custo arrasta a perna manca

As botas rotas cobertas de poeira

Rosto moreno farta cabeleira branca

 

Às costas uma velha caixa transporta

Carregado em esforço e na expressão

A saca de sarja o ombro suporta

vagaroso segue caminho de cajado na mão

 

A velha amoreira é o seu destino

E a sombra fresca da sua imponência

No banco de pedra que conhece desde menino

Descança o curvo corpo sua excelência

 

Ao pregão dos comerciantes tendeiros

O povo atraído vai-se chegando

Em algazarra reclamam os regateiros

Um justo preço vão negociando

 

O velho aproveita a clientela

E apruma-se por detrás do realejo

Subtil move a gasta manivela

No rolo as figuras desfilam em cortejo

 

A música soa em notas afinadas

O chapéu vazio aguarda no chão

O som deixa as gentes enfeitiçadas

No tilintar vai juntando para o pão

  

 

Editado por Barão Van Blogh .

 


Publicado por @s às 16:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
40 comentários:
De Menina do Rio a 17 de Dezembro de 2007 às 18:06
Amigos.com

Fala-se muito em virtual ultimamente
Mas o que é essa tal virtualidade
Será que é o não ver pessoalmente
Não será o virtual, realidade?

Há ternura, encanto e alegria
Nos versos que nos chegam pelo ecrã
Tantos alegram meus dias
Enchem de luz minhas manhãs

Uns acalentam minha alma
Dizendo: não fique triste
São palavras que me acalmam
Quando meus dias são tristes

Amigos.com são tão reais
Eu os sinto, como a vida a pulsar
São flôres, companheiros leais
que enfeitam esse meu caminhar

Ps: Tudo de bom que vc me fizer, faz minha vida ficar mais bela
Pra ti, um carinho sincero e meus votos de BOAS FESTAS!

Beijo na alma


De branca a 18 de Dezembro de 2007 às 10:22
Olá! Hoje apenas viajo por aqui para te desejar umas festas repletas de amor,
paz, harmonia e equilíbrio!
Afinal, esta é de todas as festas a que mais toca o mundo, pois é um momento de reunião em pleno espírito de amor com aqueles que amamos...
É um momento de renascimento pessoal através da força do amor...
Vamos aproveita-lo para renascer! Fica bem! Beijinhos :)


De Um Momento a 19 de Dezembro de 2007 às 22:38
Passo...
Deixo os meus votos sinceros de Boas Festas...
Beijo Terno... em ti

(*)


De sei que existes a 20 de Dezembro de 2007 às 12:49
Passei para te desejar um Feliz Natal!
Beijo grande


De Girassol a 20 de Dezembro de 2007 às 15:15
A realidade sempre é uma óptima fonte de inspiração!
Gostei da simplicidade carregada de intenção.

Beijo.


De turbolenta a 20 de Dezembro de 2007 às 22:40
Passei para desejar:

B
O
A
S


F
E
S
T
A
S


De adrianeites a 21 de Dezembro de 2007 às 17:32
Feliz Natal!


De Edna a 21 de Dezembro de 2007 às 21:18
Feliz Natal para você!
Beijos


De Olhos de Mel a 22 de Dezembro de 2007 às 20:28
Oie Barão! Belo poema! Uma viagem pelo real e um pouco nos sonhos, nas marcas do que já foi...
Feliz Natal e um Ano Novo cheio de realizações, amor e saúde!
Beijos


De sam a 23 de Dezembro de 2007 às 12:17
Querido Barão.


Este poema cheio de lirismo e esta leitura que me faz tão bem. Toca-me com sensibilidade e suavidade - é assim que sinto- quando te leio.

Grata pela presença sempre gentil no meu espaço.

Boas Festas!

Um enorme abraço e um beijo terno.


Comentar post

Obrigado por visitarem este humilde albergue ...

Sobre mim

Frescos

Magia ou Fantasia

O Velho Do Realejo

Luzente Brilho Dos Amante...

Imagino

Nevoeiro Do Tejo

Piano Em (Des)Concerto

Vem

Quero(-Te)

Asas De Fogo

Mulher Menina

No sotão

Março 2008

Dezembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Março 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Pesquisar neste blog

 

tags

todas as tags

Ilustres convidados

Estou no Blog.com.pt
SAPO Blogs

Subscrever feeds